quinta-feira, outubro 29

A beleza que a gente vê

Todo mundo já se olhou no espelho, um dia, e pensou:
"Nossa, eu estou horrível, hoje!"

O que o espelho nos mostra pode ser medonho, dependendo do nosso estado de espírito.

O espelho reflete muito mais do que a nossa imagem.

Olhar pra ele com generosidade é que faz a diferença.

Sabe do que eu estou falando?

Eu estou falando das coisas feias que a gente vê, quando a alma fica cega...

Quando o coração fica duro...

Não estou brincando, não, gente...

Eu já constatei isso! Todas as vezes que eu me vi feia, sem graça, apática, foram em momentos de insegurança, apreensão, medo, raiva ou desamor.

Quando a gente está naquele momento em que não se gosta, fica achando que o mundo todo vai nos achar feios.

Agora, procure lembrar das vezes em que você foi elogiado, sem ter feito a menor força pra melhorar a aparência.

Esses devem ter sido dias especiais, em que você estava de bem com a vida... estou mentindo?

A beleza aparece quando a gente está feliz.

E não adianta forçar a barra, porque a beleza não é revelada no batom, no penteado, nem na roupa nova que a gente está usando.

Não tem maquiagem no mundo que faça o olho brilhar, quando a vida está apagada.

Não tem roupa que caia bem, quando o corpo está cansado.

Não tem penteado que enfeite uma cabeça sem rumo.

Ser bonito é ter orgulho da própria história de vida.

É amar sem egoísmo.

Ninguém presta atenção em rugas, defeitos ou feiúra, quando a gente mostra o que tem de melhor aqui, ó, no coração.

Por isso, antes de se olhar no espelho, procure se enfeitar por dentro...

Que é de onde sai toda a beleza possível de se ver...

Até por quem não enxerga.

3 comentários:

Zezinha disse...

Olá, amada.obrigada pela visita, também vou ficando por aqui como sua seguidora. Prometo que estarei sempre por aqui. Bjos!!!!!

Zezinha disse...

Tem um selinho OURO pra vc no meu blog. Pode pegar. Espero sua visita, Bjos!

Priscila disse...

Olá Valéria. Estou cá para deixar um beijo e desejar uma excelente semana para si.
Pri